Uma família na fé em Cristo Jesus

O AMOR LÍQUIDO E A MORTE DO COMPROMISSO: A superficialidade dos relacionamentos no contexto do século 21

Por Pr. Judiclay Santos

O filósofo polonês Zigmund Bauman e o sociólogo americano Alvim Toffler cunharam duas expressões que retratam bem o espírito da época em que vivemos. O AMOR LÍQUIDO (Bauman) e a MORTE DO COMPROMISSO (Toffler) revelam que, hoje em dia, nada é feito para durar. A sociedade em geral sofre da “fobia de compromisso”, um subproduto do individualismo. Basta observar a quantidade de jovens e adultos que desejam apenas “ficar”, isto é, querem sexo sem compromisso.

A superficialidade dos relacionamentos, caracterizada por essa danosa morte do compromisso e amor líquido, é um fenômeno da pós-modernidade. Houve um tempo em que o compromisso era uma marca distintiva das pessoas de bem. Na atual conjuntura, as pessoas estão fugindo de compromissos, sejam eles quais forem. Ninguém quer se comprometer. Esse modo de pensar e agir também tem afetado a igreja. O movimento dos DESIGREJADOS congrega supostos cristãos que dizem seguir a Jesus, mas rejeitam qualquer compromisso com a igreja local. Todavia, à luz das Escrituras, não existe a possibilidade de estar unido a Cristo (cabeça) e separado da igreja (corpo). “O mesmo ímã, Cristo Jesus, que atrai pecadores a si e os transforma em santos, simultaneamente os agrega em comunhão íntima uns com os outros” (Willian Hendriksen). O apóstolo Paulo, servo de Deus e da igreja, declarou:

Ora, vós sois corpo de Cristo, e, individualmente, membros desse corpo”.

1 Co 12.27

Parece piada, mas existe também os SEMI-DESIGREJADOS. Esse grupo de pessoas não está totalmente fora nem totalmente dentro. O semi-desigrejado é o tipo de pessoa que vem um domingo e falta quatro. A igreja é vista como um lugar para onde se vai (quando quer ou precisa) e não como uma comunidade da qual se faz parte e tem compromisso. Algumas características desse grupo.

1. Frequência inconstante. A frequência é esporádica.
2. Participação nula. Não se envolve nos ministérios.
3. Relacionamentos superficiais. Isolados e sem comunhão.
4. Flagrante imaturidade. São melindrados e cheios de reservas.
5. Cooperação inexistente. Nunca contribuem financeiramente.
6. Desânimo contagiante. São desanimados e desanimadores.
7. Descarada hipocrisia. Condenam a igreja de pecados que eles cometem.

Ser membro da Igreja de Jesus Cristo é um sinal da maravilhosa graça e envolve responsabilidades. Não basta ter o nome registrado no livro de ata ou em um arquivo de computador, nem tampouco frequentar um lugar socialmente familiar onde se encontra os amigos. A membresia envolve compromisso com a comunidade da fé, com a família de Deus.

Ninguém é salvo por tornar-se membro de uma igreja local ou por frequentá-la. Contudo, o ser membro de uma igreja local é uma afirmação pública e externa de que a pessoa continua a dar evidência da verdadeira conversão a Cristo”

Mark Dever.

Portanto, sugiro que você faça um autoexame e considere o que significa ser membro do Corpo de Cristo. A Igreja Cristã é uma nova sociedade de homens e mulheres, amados desde a eternidade e chamados por Deus através do seu Santo Espírito para salvação por meio do sacrifício de Cristo na cruz. Uma vez remidos no precioso sangue do Filho de Deus, cada pessoa é considerada membro do corpo e parte da família de Deus com suas responsabilidades e privilégios para glória de Deus e edificação mútua.

Comentário

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
X
X