Uma família na fé em Cristo Jesus

IGNORÂNCIA MATA!

Por Pr. Judiclay Santos

O meu povo está sendo destruído porque lhe falta o conhecimento”

(Os 4.6).

A Palavra de Deus é viva e eficaz (Hb 4.12) . A Lei do Senhor é perfeita e restaura a alma (Sl 19.7) Creio que a Palavra do Senhor, na mente e no coração, é essencial para o crescimento saudável da igreja. Ao observar o cenário evangélico brasileiro, eivado de ensinos heréticos e cheio de escândalos morais, devemos reconhecer que a Palavra de Deus não tem sido devidamente valorizada por aqueles que confessam ser cristãos. A profecia de Oseias se aplica a igreja brasileira: “O meu povo está sendo destruído porque lhe falta o conhecimento” (Os 4.6).

Vejamos três consequências amargas da ignorância:

1. CONFUSÃO DOUTRINÁRIA.
As doutrinas mais básicas da fé cristã são desconhecidas pelos evangélicos.

Na tradição batista, a importância da doutrina é de grande valor. Somos fruto do movimento separatista inglês que deixou a Igreja da Inglaterra por conta de divergências teológicas. A igreja batista nasceu no contexto da perseguição religiosa, por defender doutrinas bíblicas centrais que tinham sido abandonadas. Na atual conjuntura, na contramão da história, denunciar doutrinas e práticas heréticas, quer sejam antigas ou modismos da atualidade, tem sido coisa rara nesse mundo plural.
Boa parte dos cristãos evangélicos não consegue discernir as heresias em circulação. Muitas heresias estão presentes e não são notadas. Por quê? Porque esta é a geração mais ignorante da história da igreja evangélica brasileira. É deprimente observar cristãos defendendo estelionatários da fé. Muitos falsos profetas perturbam a igreja de Cristo com seus ensinos danosos e ainda recebem o apoio dos desavisados teólogos, cujo atrevimento é alimentado pela ignorância.

2. FROUXIDÃO MORAL.
A tolerância ao pecado tem sido uma realidade nas igrejas cristãs.

A igreja tolera hoje o que, décadas atrás, seria inconcebível. Nossa vocação não é criar uma patrulha teológica com sensor moral e sair em busca dos pecadores na igreja para colocá-los na fogueira. No entanto, é indubitável nosso dever de ser luz do mundo e sal da terra. A igreja precisa ser uma referência moral para um mundo imoral. Como discípulos de Cristo não podemos aceitar comportamentos e práticas próprias do velho homem. Os discípulos de Jesus Cristo devem viver a luz da sua nova identidade. “Fazei tudo sem murmurações nem contendas, para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo. Fp 2. 14-15

3. FRIEZA ESPIRITUAL.
A falta de devoção pelo Senhor e a irreverênia revelam a mornidão do coração.

Como aceitar nossa falta de devoção diante do doce amor do Salvador? Nossa frieza espititual é um escandalo. Se o nosso coração foi seduzido por paixões que sufocam nossa afeição por Cristo, devemos parar para expurgar os ídolos a fim de que Cristo seja o amado da nossa alma.
Um dos motivos pelo quais essa frieza nos atinge é justamente a falta de tempo com Deus, a ausência de contemplação e meditação na Palavra dEle. A piedade cristã é fruto do conhecimento de Deus. Nosso amor e devoção aumentam à medida que nós o conhecemos, à medida que pensamos nEle. “O amor de Cristo, 
o que ele é só os seus amados é que o sabem”.
 Bernardo de Claraval

Que o Senhor aqueça os nossos corações e nos mantenha afeiçoados a Ele. Está escrito:

Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus'”. (Mateus 4.4)

Comentário

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
X
X